Programa Acelera Foz quer atrair investimentos para região

 

O formato do Escritório de Atração e Recepção de Investimentos para o município foi debatido em reunião da Coordenação Estratégica do Programa Acelera Foz. A proposta foi apresentada pela consultoria responsável pelo estudo técnico que norteará a implantação do projeto.
O escritório é uma ação prioritária do Acelera Foz, prevista no eixo 5, de inovação e captação de novos investimentos. A modelagem debatida pela coordenação do programa contempla contribuições de integrantes de instituições iguaçuenses públicas e privadas, reunidas em workshops presenciais.

De acordo com o consultor Marcelo Padilha, do Sebrae, a definição do modelo é vital para que esse instrumento de fomento à economia da cidade cumpra sua finalidade. O Sebrae é uma das instituições que coordenam o Acelera Foz e atua diretamente na constituição do Escritório de Atração e Recepção de Investimentos.
“Precisamos criar um escritório de investimentos que de fato faça a diferença para Foz do Iguaçu”, ressaltou. “Como em uma empresa, esse escritório tem que ter meta, dar retorno e resultados, mensurando todas as entregas. O que importa é investimento efetivo na cidade”, defendeu Marcelo.

O consultor Carlos Guedes apresentou a modelagem e as ações necessárias para as etapas de criação, estruturação e operação. A proposta é que o Escritório de Atração e Recepção de Investimentos tenha formato misto, incluindo na gestão os setores governamental e empresarial, além de universidades e organizações da sociedade civil.
“Examinamos o que é bem-sucedido e o que precisa ser evitado, a partir de modelos nacionais e internacionais que estão em operação”, explicou o consultor empresarial. “O escritório de investimentos precisa atender seu principal objetivo, que é o de gerar negócios, emprego e renda em Foz do Iguaçu”, pontuou Carlos.

Atuação estratégica
Presidente da Associação Comercial e Empresarial (ACIFI), Faisal Ismail reforçou a proposta para que o escritório de investimento concentre atuação em setores estratégicos. “Para ter os resultados esperados, é fundamental que sua operação seja destinada às principais cadeias econômicas de Foz do Iguaçu”, apontou.
Para o assessor especial da direção-geral brasileira da Itaipu Binacional, coronel Jorge Áureo, a formatação do escritório de investimentos para Foz do Iguaçu deve assegurar a participação da iniciativa privada, empresários e sociedade civil. “É uma conjugação interessante, que harmoniza os setores público e privado”, refletiu.

 

 

Foto Marcos Labanca
Programa Acelera Foz

Facebook
Google+
Twitter
× Como posso te ajudar?