CCZ inicia segundo ciclo de aplicação do Fumacê com novo inseticida na cidade

 

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) iniciou esta semana o segundo ciclo de aplicação do Fumacê com novo inseticida repassado pelo Ministério da Saúde via 9ª Regional de Saúde. Ao todo, 40 áreas da cidade receberão as aplicações em diferentes ciclos. O trabalho é feito por 12 veículos do município e da Secretaria de Estado da Saúde (SESA).

As primeiras rodadas de aplicação já foram realizadas e envolvem as áreas de maior incidência apontadas pelo último Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa). Para cada ciclo de aplicação há intervalos de 3 dias em cada local, para reiniciar o trajeto.

Os bairros recebem, em média, 5 ciclos de aplicações, sendo hoje o Porto Meira, a área mais crítica. Além disso, o reforço no combate a dengue é feito com agentes de combate às endemias e agentes comunitários de saúde com ações casa a casa. “Mas sem a participação da comunidade, esse combate é ineficaz. Precisamos que as pessoas cuidem de seus quintais”, disse Jean Rios, do Comitê de Combate a Dengue.

Novo inseticida

O novo inseticida repassado pelo Estado apresenta diferenças do Malation, utilizado nos últimos anos. A principal delas é a ausência de cheiro forte. “Com aplicação do Malation, o cheiro forte era sentido pelos moradores de imediato. Agora, esse produto tem novo componente químico, que além de exalar cheiro similar à menta, também produz uma quantidade muito menor de fumaça” explicou Rios.

O grupo químico do produto foi alterado, mudando também a velocidade de circulação do fumacê. A concentração do Malation era de 208 ml por minuto, sendo dissolvido parte em água. O novo produto não precisa ser dissolvido, é puro, e sua densidade é maior (70ml/minuto). Dessa forma, a velocidade do veículo que antes era de 10 km/h aumentou para 15 km/h.

 

 

Assessoria

Facebook
Google+
Twitter
× Como posso te ajudar?