Avançam obras de acesso no lado paraguaio da Ponte da Integração

As obras rodoviárias de acesso no lado paraguaio da cabeceira da Ponte Internacional da Integração, estão avançando e já começam a tomar forma. O panorama de construção das estruturas foi apresentado na quinta-feira (19) por representantes da Direção Nacional das Aduanas (DNA) e Administração Nacional de Navegação e Portos (ANNP), à autoridades brasileiras e do país vizinho.

O acesso à nova via, que vai unir a cidade de Presidente Franco com Foz do Iguaçu, terá aproximadamente 31 quilômetros, formando um anel viário nos entornos de Ciudad del Este, Minga Guazú e Hernandárias. Pelo lado brasileiro, o acesso à ponte será feito pela Perimetral Leste, unindo a nova aduana à cabeceira da Ponte Internacional Tancredo Neves, com a Argentina, e a BR-277.

“Falta cada vez menos para terminar a Ponte de Integração (agora 124 metros); e os diferentes Pacotes de Trabalho de Conectividade são iniciados no lado PY”, comentou o ministro de Obras Públicas, Arnoldo Wiens. Na rede social, ele destacou o encontro com autoridades brasileiras e paraguaias, para apresentação das futuras instalações da zona primária (aduana) e da ANNP, que vai abrigar diferentes instituições.

Em outra postagem, Arnoldo Wiens comentou, com uma sequência de fotos, o início da limpeza e desobstrução do trecho para asfaltamento da via de quatro quilômetros unindo o futuro terminal de caminhões da ANNP, estrutura que será construída em Presidente Franco, a Ponte da Integração.

 

Calendário x cronograma

Durante a reunião, na sede administrativa da DNA em Ciudad del Este, além do cronograma de obras, foram discutidos detalhes sobre a futura travessia, a segunda unindo Brasil e Paraguai na região de Foz do Iguaçu. A Ponte da Integração vai receber todo o tráfego de caminhões com cargas entre os dois países, além de veículos de passeio e ônibus.

A expectativa é que a nova via esteja concluída no último trimestre do ano. Daí a preocupação com os prazos para entrega dos acessos. No lado paraguaio, o chamado Corredor Metropolitano del Este (CME), financiado por empréstimo contraído pelo governo com bancos internacionais, já conta com pontes concluídas.

No lado brasileiro, segundo o último boletim do Departamento de Estradas e Rodagens (DER/PR), pouco mais de 10% da Perimetral Leste já está concluída. A obra está sendo bancada com recursos da margem brasileira da Itaipu Binacional.

 

Novo porto seco

Recentemente foi lançado, conforme registrou o GDia, o edital de estudo técnico para a construção do novo porto seco, ou Estação Aduaneira do Interior (Eadi), que deverá ficar próximo ao distrito industrial de Foz do Iguaçu, às margens da BR-277. Pelo local, passarão os veículos com cargas vindos tanto da Argentina como do Paraguai e do Chile.

 

 

 

GDia

Facebook
Google+
Twitter
× Como posso te ajudar?