Costa Cavalcanti alerta para aumento de pacientes com suspeita de dengue

Nos últimos dias, o Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC) notou o aumento de pacientes que procuraram o Pronto Atendimento Clínico em busca de atendimento. A maioria com queixas parecidas: sintomas que levam à suspeita de dengue. Diante disso, o centro hospitalar alerta para o aumento no número de casos sintomáticos e confirmados em Foz do Iguaçu.

A maioria dos pacientes confirmados na cidade têm idades entre 15 e 29 anos, e relatam sintomas de febre, dor atrás dos olhos e dor nas articulações. Estes são sinais básicos da doença que já acomete mais de 300 pessoas de Foz, no ano epidemiológico 2021/2022, segundo boletim epidemiológico divulgado na terça-feira, dia 26, pela Divisão de Vigilância Epidemiológica. Este número corresponde a 6% dos casos notificados, que é de 5.101.

“É preciso atenção da população para a epidemia que estamos enfrentando. Fique atento aos sinais e procure atendimento médico”, reforça a médica infectologista do HMCC, Dra. Betânia Bernardo. Ela lembra, ainda, que alguns sintomas merecem atenção ainda maior. “São sinais de agravamento da dengue, onde o atendimento médico deve ser buscado de imediato”, completou.

Os sintomas são sinais de sangramento em mucosa; dores abdominais fortes e contínuas; vômitos persistentes; tonturas; perda de consciência.

Teste para dengue

O Centro de Medicina Tropical, administrado pela Fundação de Saúde Itaiguapy, mesma administradora do HMCC, realiza o exame para diagnóstico de arboviroses, como Dengue, Zika e Chikungunya. Os exames podem ser agendados pelo telefone (45) 3576-8000, no ramal 8575.

Como evitar a dengue

Boa parte dos focos de dengue encontram-se em domicílio. Portanto, é preciso redobrar a atenção e cumprir com a tarefa de casa: não deixe água parada; mantenha o quintal sempre limpo; mantenha a caixa d’água e tonéis bem fechados e limpos.

“Fazer uso diário e recorrente de repelente também ajuda a prevenir. É um cuidado simples que, se todos colaborarem, logo conseguiremos eliminar o mosquito que causa a dengue”, pede Dra. Betania.

 

 

 

 

Assessoria

Facebook
Google+
Twitter
× Como posso te ajudar?