PF e RF realizam operação contra lavagem de dinheiro e importação de cabelo

A Polícia Federal, em conjunto com a Receita Federal do Brasil, deflagrou na manhã desta terça-feira (22), a operação policial denominada “Janus”, que tem como propósito angariar maiores elementos sobre uma organização criminosa sediada em Foz do Iguaçu.

Estão sendo cumpridos três mandados de busca e apreensão, sendo dois em Foz do Iguaçu e um em Curitiba. Além destas medidas, por meio de ordens específicas, estão sendo realizados os bloqueios de ativos financeiros e a constrição de patrimônio na ordem de 34,8 milhões de reais.

Todas as ordens foram expedidas pela 9ª Vara Federal de Curitiba.

As investigações estão pautadas em condutas supostamente delitivas perpetradas por uma organização criminosa, cujo um de seus integrantes é um servidor da Polícia Federal.

As condutas perpetradas estão voltadas, notadamente, à ocultação ou dissimulação de recursos espúrios por meio de empreendimentos de construção civil, bem como na manutenção de bens em nome de terceiros. Os elementos probatórios e indiciários angariados ao longo da investigação apontam no sentido de que pessoas relacionadas a práticas delitivas (operações financeiras ilegais exercidas no Paraguai e importação irregular de cabelos humanos) passaram a escamotear, por meio de atos aparentemente lícitos, a origem criminosa dos aportes.

Na mitologia romana, Janus é a divindade bifronte (duas faces) que mantém uma delas voltada para frente e a outra para trás. Considerando que a imagem do Deus está ligada a olhares distintos, analogicamente, atribuiu-se a mesma ideia ao principal investigado, que exercia, aparentemente, dois papéis antagônicos: o lícito e o ilícito. As investigações seguem em curso.

 

 

 

Assessoria

Facebook
Google+
Twitter
× Como posso te ajudar?