Indicadores confirmam queda, mas pandemia não acabou, alerta secretária

Os principais indicadores confirmaram no mês de agosto, a queda nos índices de óbitos e novos casos de covid em Foz do Iguaçu. Os números do período se assemelham aos de junho e agosto do ano passado, antes da chegada da segunda onda, mas é preciso lembrar que “a pandemia não acabou”, alerta a secretária municipal de Saúde, Rosa Jeronymo.

Em agosto, mês em que a cidade chegou próximo a 100% da população adulta vacinada com a primeira dose, a queda foi de 20,8% de óbitos e de 10% nos novos casos da doença, no comparativo a julho. A ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) se manteve abaixo de 50% nos últimos dias.

A queda nos indicadores está ligada ao avanço da vacinação. “Mas é preciso não descuidar”, alerta Rosa Jeronymo. “As pessoas precisam manter o distanciamento social, uso de máscara e a lavagem das mãos para evitar que os casos voltem a crescer”, ressaltou.

 

Cuidados

Na avaliação da secretária, daqui para frente é muito importante manter os cuidados, já que o comportamento da população norteará as próximas ações. “Retomamos as cirurgias eletivas, afrouxamos as medidas restritivas e a vida começa voltar ao normal. Mas não podemos esquecer que a pandemia ainda não acabou”, completou.

A Vigilância Epidemiológica confirmou na terça-feira (31 de agosto), 47 novos casos de covid-19, totalizando 43.160 registros da doença desde o início da pandemia. No acumulado do mês, são 1.209 novos casos – média de 39 por dia.

O balanço do período revela uma queda de 10% no comparativo aos 31 dias do mês de julho, com 1.344 registros – média de 43,35 por dia. Do total de infectados, 41.899 moradores já estavam recuperados do vírus até a terça-feira – média superior a 97%.

 

Isolamento

Dos 47 novos casos, 24 são mulheres e 23 homens, com idades entre sete e 74 anos. Entre eles, 44 encontram-se em isolamento domiciliar e três internados. Do total de casos ativos, 101 pessoas estão em isolamento domiciliar, com sinais e sintomas leves, e 45 pessoas estão internadas.

O total de vidas perdidas por complicações da doença também fechou em queda no comparativo a julho, com registros parecidos a agosto do ano passado (31 casos). Na terça, a Vigilância Epidemiológica divulgou mais dois óbitos, totalizando 1.115 registros desde o início da pandemia, com uma taxa de letalidade de 2,58% do total de infectados.

As mais recentes vítimas da covid-19 são uma mulher de 60 anos e um homem de 79 anos. No último mês, foram 38 óbitos – média de 1,22 por dia e queda de 20,8% em relação a julho, quando foram 48 mortes com média de 1,54 por dia. Os comparativos têm como base o dia de divulgação dos óbitos.

 

UTIs e enfermarias

A ocupação de leitos de UTI na rede de atenção aos pacientes com covid tem se mantido abaixo do 50% nos últimos dias. No Hospital Municipal Padre Germano Lauck, das 70 camas disponíveis, 30 estavam ocupadas ontem (43% do total). Das 20 UTIs disponíveis no Hospital Ministro Costa Cavalcanti, 11 estavam em utilização ontem (55% do total).

Na somatória dos dois hospitais, a média de ocupação é de 46%. Dos 77 leitos de enfermaria da rede, 15 estavam em utilização (19% do total). Dos pacientes internados, sete são de Santa Terezinha de Itaipu, Medianeira, Itaipulândia e outras localidades.

 

 

 

 

 

Assessoria

Facebook
Google+
Twitter
× Como posso te ajudar?