Café Cultural diverte e informa o público neste sábado em Foz

A Pandemia afastou os artistas do público. Para causar essa aproximação, surgiu o Café Cultural que traz temas do universo artístico e convidados especiais.

Logo que chegou a pandemia vieram a quarentena e as restrições e, com isso, um dos setores mais afetados no Brasil foi o setor cultural produtivo juntamente eventos e espetáculos artísticos que pararam suas atividades e, em alguns casos, fecharam as portas como é o caso de casas de shows e eventos.

Na contramão da pandemia, o produtor cultural Fabrício Chianello, que atua com espetáculos teatrais em todo Brasil, mudou-se para Foz do Iguaçu e viu a oportunidade através das rádios de aproximar o público dos artistas. Em parceria com o ator Jefferson Farias, o “ceguinho” do programa “A Praça é Nossa do SBT”, lançaram o Café Cultural.

“O programa tem o intuito de difundir a cultura, criar oportunidade para os artistas locais de se apresentarem e se divulgarem e aproximar grandes nomes da cultura Brasileira do público iguaçuense” – conta do produtor carioca.

O programa nasceu na rádio Itaipu FM em março e, em maio, passou a integrar a programação da BAND FM 100,5.
Neste sábado, o ator e humorista Hélio de La Peña e a atriz e gestora da rede regional de cultura Tatyane Ravedutti fazem participação no programa.

A cultura é essencial na vida das pessoas, e nós os fazedores, não podemos estar longe do público.. NUNCA. Estar perto das pessoas não é um favor. É uma obrigação nossa. – diz Jeffinho Farias

 

Sobre Hélio de La Peña

Ele nasceu Helio Antonio do Couto Filho, na Vila da Penha, subúrbio do Rio de Janeiro. Mas ficou conhecido mesmo como Helio de La Peña. “Resolvi homenagear o meu bairro, meu local de origem. E aí tem uma brincadeira também do “de La Peña “com til, porque apesar de eu ser da Vila da Penha, na época, o meu sonho era morar na Praça Saens Peña”.

Foi na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), onde se formou em Engenharia de Produção, que nasceu o jornalzinho Casseta Popular, dando origem anos mais tarde ao grupo Casseta & Planeta. Helio ingressou em 1978 na faculdade e na mesma turma também estavam Beto Silva e Marcelo Madureira. “No primeiro ano a gente já estava envolvido com política estudantil e achava aquilo tudo muito sisudo, os caras muito sérios. Então, a gente resolveu fazer um jornalzinho, mas zoando com o movimento estudantil, uma brincadeira porque a gente tinha uma luta por melhores condições de ensino, mas resolvemos fazer uma luta por mais mulheres na engenharia, que era o nosso maior problema”.

Sobre Tatyane Ravedutti

Graduada em Educação Artística licenciatura em Artes Cênicas pela Faculdade de Artes do Paraná (2002). Especialista em Gestão Cultural e Organização de Eventos pela Universidade de São Paulo. Especialista  em Antropologia Cultural e  Mestre Interdisciplinar em Estudos Latino Americanos. Atualmente atua profissionalmente como parecerista nível II Funarte e Sav da secretária Especial da Cultura, Ministério do Turismo  e como Gestora de Cultura da Rede Regional de Cultura e Patrimônio do Oeste do Paraná.

 

Café Cultural
Sábados das 12h às 13h

 

 

 

Assessoria

Facebook
Google+
Twitter
× Como posso te ajudar?