Foz do Iguaçu registra perda de empregos formais pelo segundo mês

Foz do Iguaçu voltou a registrar queda na geração de empregos. Este o segundo mês consecutivo em que o município sofre com os impactos da pandemia em 2021. Dados divulgados pelo Ministério da Economia, através do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) mostram que em abril a cidade perdeu 171 postos de trabalho com carteira assinada.

Conforme o levantamento, foi computado 1.885 contratações contra 2.056 desligamentos no período analisado.  Em março o município já havia registrado um saldo negativo de -183 empregos formais. O setor mais impactado até o momento é o de serviços, que engloba a hotelaria, bares e restaurantes. Somente nesta categoria foram mais de 1,2 mil empregos perdidos no último mês.

Um dos poucos setores que tem conseguido manter a estabilidade neste ano é o comércio. Em abril a categoria gerou 148 vagas. Na soma do quadrimestre este campo contabiliza 547 contratações. Na sequência aparece a construção civil, que apesar da recuada em março, quando houve perda de 37 empregos, vem mantendo uma boa geração, com saldo positivo de 138 vagas entre janeiro e abril.

A economia de Foz vem enfrentando grandes desafios desde 2020, ano em que o município perdeu 4.463 postos de emprego. Janeiro e fevereiro de 2021 foram até promissores, com saldos positivos de 422 e 593 empregos gerados respectivamente, mas infelizmente o avanço da covid-19 voltou a abalar o turismo (principal setor financeiro) e a recuperação esperada ainda não chegou.

Cenário no estado 

O Estado manteve em abril o bom desempenho apresentado ao longo deste ano, com a criação de 10.019 vagas, ocupando a quinta posição no país. É uma diferença grande com abril de 2020. Pouco mais de um mês após o início da pandemia de covid-19, que trouxe uma série de restrições às atividades econômicas, o Estado perdeu naquele mês 61.351 vagas de empregos. No acumulado do ano, o Paraná soma um saldo positivo de 87.804 postos de trabalho.

“A pandemia ainda não deu trégua, mas o Paraná demonstra que é um estado forte e de gente que trabalha. Tivemos um excelente resultado na geração de empregos no primeiro quadrimestre do ano, principalmente se compararmos com mesmo período do ano passado”, afirmou o governador Carlos Massa Ratinho Junior.

O saldo de empregos no Estado em abril foi puxado pela indústria, que gerou 4.074 vagas no último mês. Foi seguida pelo comércio, com 2.888 novos postos de trabalho, setor de construção (2.014), a agropecuária e produção florestal (1.078). Apenas no setor de serviços o saldo de empregos fechou no negativo, com 35 demissões a mais do que contratações.

 

 

 

GDia

Facebook
Google+
Twitter
× Como posso te ajudar?